Quando um naufrágio NÃO resulta em tragédia?

07-02-2020

Nos oceanos é muito difícil conseguir um substrato para os animais se fixarem, qualquer coisa pode se tornar ambiente perfeito para se tornar um lar seguro. No ambiente marinho, achar um substrato é sobrevivência para larvas de corais e outros organismos que precisam se fixar em algum lugar para criar seu ambiente. Um navio naufragado é um substrato perfeito em áreas que seriam seleção para ciclo de vida de muitas espécies.

Apesar de esses navios servirem de vida para inúmeras espécies, alguns pesquisadores, que desvalorizam os recifes artificiais, defendem que ao atrair essa abundância de vida estes naufrágios, ou pilhas de detritos, acabam atraindo a vida para longe dos recifes já estabelecidos.

A verdade é que não existem estudos que demonstrem se esses organismos não estariam mortos se não tivessem encontrado essa nova oportunidade de fixação, pois um organismo bentônico morre se não encontrar um substrato em sua fase de assentamento (passagem da fase larval-planctônica para fase adulta-bentônica).

Os naufrágios, que não são oriundos de tragédias, são caprichosamente planejados. Como funciona fundear navios para se tornarem recifes artificiais?

Os navios selecionados para esses projetos são minuciosamente limpos e precisam passar por inspeções ambientais que garantam que nenhum material prejudicial entre no oceano enquanto eles são afundados. Diferente dos naufrágios acidentais que acabam despejando seu combustível e uma enorme carga de poluem que acabam atingindo os oceanos.

Segundo Dr. John Chirstopher Fine, é caro limpar um navio antes de afundá-lo. A preparação, a seleção do local, o reboque e o ato de afundá-lo requerem financiamento. Os locais para recifes artificiais são escolhidos cuidadosamente. Eles são utilizados apenas após estudos serem feitos para determinar o melhor local para colocá-los. As pesquisas de pré-implantação incluem as considerações do impacto ambiental que terão nos recifes de corais já existentes, assim como interferência nas correntes marinhas.

“Moradias alternativas” para os organismos marinhos bentônicos pode ser uma garantia de manutenção da vida marinha.

Fonte:https://meioambiente.culturamix.com/ecologia/recifes-artificiais-vestigios-de-humanos-nos-mares

Projeto UÇÁ - © 2020