Força tarefa para limpar o mangue – Operação LimpaOca

21-02-2014

Os Guardiões do Mar através do Projeto Uçá realiza Operação LimpaOca em Estação Ecológica na Baía de Guanabara.

A Instituição Guardiões do Mar através do Projeto Uçá, reuniu uma Força Tarefa e numa ação piloto inicia a Operação LimpaOca em área de manguezal localizado nos limites da Estação Ecológica da Guanabara (ESEC-Guanabara ), lado leste da Baía de Guanabara.O movimento que acontece pela primeira vez naquela área, une biólogos dos Guardiões do Mar, 13 catadores de caranguejo da ilha de Itaoca,técnicos da APA de Guapimirim e ESEC, Agenda 21 de São Gonçalo e Secretaria de Meio Ambiente de São Gonçalo.Durante dois meses as equipes trabalharão na retirada de resíduos sólidos desse santuário ecológico quantificando , avaliando de onde vem os resíduos e identificando possíveis principais poluidores.

Bonecas, tubos de televisão e até computadores são encontrados no mangue

As coletas já começaram e, em apenas dois dias, uma extensa área, já foi limpa.A ação piloto integra a sociedade civil organizada, a administração pública municipal e federal, catadores e conta com o Patrocínio da Petrobras por intermédio do Programa Petrobras Ambiental.

“Com essa ação esperamos deixar ao menos uma porção dos manguezais da Baía em melhores condições para o crescimento do caranguejo Uçá além de proporcionar espaço para crescimento da vegetação e ainda gerar renda alternativa para os catadores, principais prejudicados com tanto lixo. Pretendemos renovar a ação durante a época de defeso do Uçá. Também é uma maneira de mostraremos a sociedade como uma simples ação de jogar “um lixinho no chão” pode impactar todo um ecossistema berçário da vida marinha, o manguezal. Nós não vemos, mas nosso lixo está lá, destruindo a vida na Baía de Guanabara.”  explica Pedro Belga Presidente da ONG Guardiões do Mar e Coordenador do Projeto Uçá.

O dados coletados servirão para uma ação mais efetiva na época de defeso, período em que é proibida a cata do caranguejo e catadores ficam sem ter como sustentar suas famílias. A coleta acontecerá sempre em dois dias por semana, durante dois meses.Acompanhados de técnicos do Projeto Uçá e dos parceiros, os catadores vão de barco até entrada da Estação Ecológica e lá iniciam toda a limpeza. Após toda a coleta de resíduos as equipes transportam tudo para a Praia de São Gabriel, na Ilha de Itaoca em São Gonçalo e efetuam triagem e pesagem no local. Depois um caminhão da PMSG (Prefeitura  Municipal de São Gonçalo leva todo o material até o destino final correto). Os dados são coletados em três grandes grupos (plásticos, vidro e metais), além de quantificação de lixos inusitados (tubos de imagens, sofás, teclados e monitores, entre diversos outros)  e estão sendo calculados para o balanço que será feito ao final de toda a Operação Mangue Limpo.

Operação LimpaOca

O projeto Uçá atua em seis municípios do entorno da Baía de Guanabara: Niterói, São Gonçalo, Guapimirim, Maricá, Magé e Itaboraí. Além de reflorestar mais de 8 hectares de mangue no último ano o Uçá   atendeu  mais de 28 mil pessoas levando educação ambiental para escolas, cursos e entidades. De uma forma lúdica os técnicos da Guardiões do Mar mostram a importância de replicar a ideia de cuidar do ecossistema e a importância do ser humano adquirir boa práticas ambientais.

Para reaplicar a ideia, o Projeto Uçá já fechou diversas parcerias, entre elas, com a Secretaria de Estado de Educação (SEEDUC), possibilitando a realização do Curso de formação Continuada para Educadores e lideranças. Mais de 5.690 professores poderão utilizar novas atividades práticas na área de Educação Ambiental.

Liliandayse Marinho – Assessora de Imprensa – 8012.7508 / 96614306
liliandayse.imprensa@gmail.com

Tags: , , , ,

Projeto UÇÁ - © 2018